A intolerância acerca das versões veganas de alimentos de origem animal

Açougue vegano - YamChops Com o crescimento de adeptos ao vegetarianismo e veganismo, surgiram novas opções de alimentos a fim de atender essa demanda. Carnes, salsichas, leites e queijos vegetais são produtos semelhantes aos de origem animal que vem gerando polêmica acerca do seu consumo. No entanto, onde está o problema em consumir esses alimentos?

Embora esses produtos não causem sofrimento animal, muitas pessoas acreditam que estimulem o consumo de alimentos onívoros ou que seja hipocrisia, pois supostamente fazem referência a exploração imposta aos animais. Por outro lado, acredita-se que seja uma alternativa ética que facilita a transição de um onívoro a dieta vegetariana, por exemplo.
Ainda que se assemelhem a comidas de origem animal, as versões veganas são livres de crueldade, já que não tiveram como base a exploração dos animais. Além disso, algumas pessoas não se tornam veg(etari)anas por não gostarem de carne, mas sim porque não querem compactuar com toda essa cadeia exploradora.
As opções veganas desses alimentos também são uma ótima alternativa para despertar o interesse de onívoros que acham que veg(etari)ano só come salada ou protovegetarianos que tem dificuldades na hora da transição por se apegarem algum alimento de origem animal. Além do que, grande parte das comidas veganas, assim como os pratos onívoros, não se assemelham ao formato dos animais, sendo essa “máscara” um dos principais motivos por não relacionarem o que está no prato com o animal vivo.
Mudanças geram estranhamento, para uma pessoa que cresceu comendo animais e odiando vegetais a troca de sabores pode gerar desconforto no começo. Dessa forma, quando uma pessoa resolve se tornar vegetariana ela quer manter a mesma rotina alimentar, apelando muitas vezes para a soja. As diferentes alternativas fazem com que o indivíduo se mantenha na sua zona de conforto com uma imensa variedade (já que além das versões de pratos onívoros existem os originalmente vegetarianos) e sem prejudicar os animais. Os termos “carne”, “leite”, “queijo” muitas vezes usados em algumas receitas veganas, servem para auxiliar as pesquisas na internet facilitando o encontro do conteúdo. Ademais, só relacionamos esses nomes aos animais, pois está enraizado na nossa criação, um bolo, por exemplo, não significa que seja uma sobremesa feita com ovos e leite, só pensamos nisso pois no foi imposto, a linguagem é relativa.
Comer alimentos veganos parecidos com os onívoros, não é errado tão pouco antiético. Desse modo, seu consumo ou restrição varia do conforto de cada pessoa. Há quem goste e quem não, mas não existe problema algum em consumir pois não é fruto do sofrimento animal.
Logo, as versões livres de ingredientes de origem animal de pratos onívoros, tornam-se uma alternativa ética para a substituição do último. Afinal, existindo opções com mesma aparência e sabor, levantará mais uma questão: Por que comer algo a base de crueldade se posso ter o mesmo sem ferir ninguém?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s